Esports: Inter pode estar próximo de entrada no esports

inter

O Sport Club Internacional, clube tradicionalmente conhecido no meio de futebol, pode estar muito próximo de entrar no esporte eletrônico. O Inter renovou sua gestão recentemente e possui novos nomes dentro do clube que podem colocar a pauta para frente.

Em entrevista para o Vozes do Gigante, o novo Vice-Presidente de Marketing do clube, Jorge Avancini, entrou no assunto. “Nós vamos entrar no esports de forma pesada“, declarou.

Anteriormente, Avancini falou sobre a necessidade de levar o Inter ao público mais jovem. “Eu tenho que levar o entretenimento principalmente pra essa garotada de 20 e 25 anos, que já não consome os meios tradicionais de comunicação, o cara não assiste mais televisão

inter
Inter pode estar próximo de acerto no mundo do esporte eletrônico (Foto: Divulgação)

Essa não foi a primeira vez que a nova gestão falou sobre esports. Alessandro Barcellos, presidente do Internacional, falou sobre o trabalho realizado pelo antigo VP de Marketing, também em entrevista para o Vozes do Gigante.

Sobre o esports, o Inter já trabalhou com isso, com ex-VP de Marketing Nelson Pires. Confesso que não acompanhei muito próximo a isso, mas ele trabalhou com a ideia de formar equipes não somente no tema de futebol, como FIFA e PES, mas também outros games, onde colorados representariam o clube“, declarou.

Ainda na entrevista, Barcellos complementou seu comentário sobre a pauta: “Nós sabemos a questão dos licenciamentos, todas as plataformas licenciam através dos clubes, o Internacional tem participado do PES, e do FIFA a questão é mais de jogador por jogador.

O Baserush, em agosto do ano passado, apurou que o Internacional não tinha mais entrada planejada no esports para aquele ano. O clube começou a de fato estudar a entrada no esports no começo de 2019, ano que a equipe de Marketing do clube, setor que cuida do assunto, foi renovado pela última vez.

Apesar dos estudos, conforme também apurado pelo Baserush, as intenções do Inter na época nunca tiveram prioridade em de fato formar equipes competitivas, e sim em ações de marketing.

Os planos foram cancelados devido a falta de tempo e a pandemia do coronavírus, e devem ser retomados, com novas alternativas, a partir deste ano.