CS:GO: Tacitus: “Quero extrair o máximo da minha equipe”

tacitus

Marcos Castilho, mais conhecido como Tacitus, é um jovem coach brasileiro que atualmente está na equipe norte-americana Triumph desde março de 2020. 

Tacitus, headcoach da Triumph – Divulgação

Tacitus é um dos poucos coaches brasileiros a atuar fora do cenário nacional de CS:GO em uma equipe do alto escalão do game –  sendo ele considerado uma das grandes promessas para o cenário.  O Baserush conversou com Tacitus sobre o seu atual momento na carreira. 

Baserush: Para começar Tacitus, como é para você ser um coach brasileiro em um time totalmente estrangeiro? Você encontra alguma dificuldade?

Tacitus: A experiência tem sido a melhor possível, todos os jogadores com quem trabalhei até hoje demonstraram um respeito enorme não só pela comunidade Brasileira, mas também pelo estilo de jogo e a história que o CS Brasileiro construiu nos últimos 6 anos no CS:GO. Hoje em dia temos muita afinidade pelo estilo de jogo da FURIA por exemplo, sempre buscamos incorporar coisas deles no nosso jogo.

Baserush: Como foi o ano de 2020 para você e a Triumph?

Tacitus: Foi uma jornada incrível. Quando entrei na equipe em março/20 na função de analista, não imaginava que iria fazer a transição para a função de coach apenas meses depois, e cada dia que passa me apego mais a essa função. Além da inesperada transição de função, ainda tivemos a situação da pandemia, que proporcionou várias oportunidades de disputar campeonatos contra as equipes Tier 1 do NA por causa do bloqueio de regiões entre Europa e América do Norte. Apesar do saldo do ano ter sido extremamente positivo ao meu ver, sofremos com as frequentes mudanças, muitas delas fora do nosso controle, e infelizmente isso limitou a constância da nossa equipe. 

Baserush: Como você enxerga o cenário brasileiro de CSGO, tanto nacional e internacional?

Tacitus: No geral, o cenário brasileiro é extremamente forte, tanto nacionalmente quanto internacionalmente. Cada ano que passa mais talentos vão sendo revelados no cenário nacional, e mais times vão partindo pra fora pra competir e buscar oportunidades em campeonatos contra os melhores do mundo. O que mais me impressiona é a profundidade do “talent pool” do cenário BR, algo que é invejável para alguém que trabalha no atual cenário do NA que vem sofrendo muito com o vazio deixado pelos jogadores que migraram pro VALORANT. 

Baserush: Agora falando dos seus players, o que você acha de todo esse rumor que está girando em torno do Junior (em negociação com a FURIA), você acha que ele encaixaria? 

Tacitus: O Junior é um jogador extremamente dedicado, e juntamente com essa dedicação tem um talento inegável. Não me surpreende ver o desenvolvimento de rumores girando em torno do jogador, até porque é algo extremamente natural para um jogador que teve uma performance bem acima da média durante um ano inteiro. Em termos de encaixe é sempre difícil avaliar e opinar, pois depende de muitos fatores – mas no geral, acredito que pelo jogador que ele é, consegue se adaptar a qualquer time e qualquer situação de jogo. 

Baserush: Você já deixou bem claro que planeja um 2021 vitorioso, como você projeta essa nova temporada na sua carreira? 

Tacitus: Em 2020 iniciei o ano como analista em meio a temporada, e peguei novamente a temporada em andamento quando fiz a transição para função de coach. O ano de 2021 já começa de maneira bem mais tranquila, me dando a oportunidade de usufruir de uma pré-temporada completa com minha equipe, podendo melhor implementar minhas filosofias táticas e extra-jogo, almejando encontrar o balanço de conseguir extrair o máximo potencial de cada peça da minha equipe e manter um sistema tático constante e operacional. Acredito que um ano de sucesso começa com um planejamento bem feito de início, com metas realistas traçadas e um plano de ação bem definido para cumprir cada meta e conquistar nosso espaço.

Baserush: Agora nessa nova temporada, teremos alguma novidade sobre o seu futuro? 

Tacitus: Busco sempre ser transparente nessas questões, acho importante. Hoje posso dizer que não tenho nada concreto no papel, então por enquanto, sem novidades!

Baserush: Maior e melhor momento de 2020 pra você dentro do CSGO?

Tacitus: Dentro do CSGO em 2020, com certeza a MD3 que vencemos contra a Team Liquid na Semi-Final da IEM Beijing! Acredito que não só pelo resultado, mas também pelo momento do time, sabendo que era o último campeonato com aquela versão da lineup e que não tínhamos demonstrado nosso potencial completo até então no servidor. Foi muito especial poder fechar aquele ciclo dessa maneira, materializando tal potencial. Uma menção honrosa vai para MD3 contra o MIBR no meio do ano – a experiência de competir contra uma tag que carrega tanta história e os caras que me inspiraram a começar minha caminhada no CS:GO foi extremamente especial e é algo que nunca vou esquecer. 

Siga o Baserush no Instagram e no Twitter e fique por dentro de tudo. Também estamos na Twitch!