CBLOL: RafaP: “É inadmissível uma derrota como essa”

rafap

Na tarde deste sábado (06), a LOUD, até então quarta colocada no CBLOL, enfrentou o Cruzeiro, que vinha de 7 derrotas seguidas, e acabou sendo derrotada. RafaP, membro da comissão técnica da LOUD, concedeu entrevista coletiva após o final do jogo.

Logo no começo da coletiva, RafaP comentou sobre a situação da equipe e sua indignação com a derrota, assim que foi questionado sobre. “Quando você está numa organização como a LOUD, que tem milhões de torcedores, você tem que jogar para ganhar todo jogo. É inadmissível uma derrota como essa. Tem gente que para o que está fazendo pra assistir a gente jogar, então temos que ganhar os próximos jogos

Confira os tópicos abordados na entrevista e as avaliações de RafaP:

Atuação do Mewkyo

“No geral, a atuação do Mewkyo foi boa, acho que ele controlou o jungle adversário, principalmente no respawn do segundo Wraiths (Acuâminas), acho que até ali o jogo era totalmente dele. Nossa saída estava bem clara em relação ao bot. Em relação ao mid game, são erros que, para um jogador novo, eu até espero que aconteçam, ele achar que está muito forte e pode resolver o jogo sozinho. Dá pra usar esse erro para melhorar o jogo dele, eu ainda tenho muita esperança que ele pode ser um dos melhores junglers do país, se não o melhor. Todo mundo vai ter um dia ruim de trabalho, e acho que hoje infelizmente foi o dia ruim dele”.

Abalo emocional na equipe pela derrota

“Toda vez que a gente entra em um jogo existe a chance de ganhar e de perder, é o esporte. No mais, sinto que a derrota de hoje, se bem usada, pode ser o que falta para canalizarmos em melhora, principalmente em treino. Sinto que achar que um time só vai ganhar por falha do outro não é esporte, o Cruzeiro tinha um plano de jogo que era fightar e a gente tinha outro que era ter pressão nas rotas e controle da área antes deles entrarem, e eles foram melhores nisso. Acho que cabe aprender, tudo dá pra se tirar algo positivo, pelo menos eu sempre levei minha carreira assim. Vou usar bastante esse jogo, principalmente com o Mewkyo, para melhorarmos em vários aspectos. Em relação aos outros jogos, acho que nada afeta, essa é a parte boa do esporte. Sempre vai ter um próximo jogo para darmos o nosso máximo e apagar esse último jogo”.

Subida de jogadores do Academy ao CBLOL apenas para adquirirem experiência, visto a classificação já confirmada

“Negativo. Sempre vamos jogar para ganhar o próximo jogo. O próximo jogo sempre vai ser mais importante aqui na LOUD”.

Sobre visibilidade em passagem pela Falkol

“Acho que no League of Legends, tal qual como qualquer outro emprego, é muito importante que sempre nos lugares que você passou, com jogadores e staffs que você trabalhou, nada vai ser melhor do que quando alguém fala bem de você para outra pessoa. Minha ida para a Falkol foi uma proposta irrecusável, eu vim do nada e eu simplesmente não tinha como recusar a proposta deles. Não foi algo ruim como todos pensam, aprendi muito lá, por mais que os resultados não tenham vindo. Por mais que você esteja no Tier 2, você treina contra times do Tier 1, você conversa com pessoas de outro cenário e outras regiões, eu pessoalmente converso com muitas pessoas do LATAM. Nem entra muito em ser relevante ou ter mídia, mas sim das pessoas reconhecerem seu trabalho e o que você pode fazer. Em relação aos resultados e títulos, nada disso importa pra mim, o jogo do Cruzeiro passou há 5 minutos e já passou a não importar mais pra mim porque meu foco está no jogo de amanhã contra a RED”

Jayce brasileiro

“Posso responder isso dando de exemplo uma ocasião que aconteceu na Uppercut. Todos achavam que o Fitz jogava errado com a Fiora, quando na verdade o nosso maior problema era que os outros 4 jogadores não sabiam jogar com a Fiora no time, e não o Fitz não saber jogar de Fiora. Eu sinto que quando você tem um Jayce é preciso de um plano muito específico de jogo, que é fazer a transição de toda sua pressão do bot para o mid, controlar o mid e dar espaço para o Jayce jogar no top. Essa é a regra, eu não posso jogar de Jayce de outra forma. Sinto que os times não tem essa capacidade com o pick. Acho também que um time pode errar, só que é importante treinar e tentar melhorar isso e não simplesmente postergar o pick e nunca usar. Se você está mal de Jayce, o importante é você treinar e tentar melhorar, até porque tem outros picks que funcionam da mesma maneira que o Jayce e talvez ele seja o pick que deixe essa situação mais clara”

Siga o Baserush no Instagram e no Twitter e fique por dentro de tudo. Também estamos na Twitch!