LoL: Power Ranking – Primeira Etapa do CBLOL 2021

A partir deste final de semana o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLOL) está de volta. Além da grande novidade ser o sistema de franquias, o campeonato traz novos formatos, estreias de times e também a nova segunda divisão, o CBLOL Academy. Após muitas transferências, mudanças de times e novidades em seus elencos e comissões técnicas, o Baserush, através de seus colaboradores, realizou um Power Ranking onde avaliamos os times em seguintes critérios: Elenco, comissão técnica e retrospecto.

10- Cruzeiro

Uma das novidades da franquia, o Cruzeiro apostou em um elenco pouco balado para essa primeira etapa. As contratações do meio NOsFerus e do atirador pbO, destaques em seus antigos times em 2020, poderiam ser indícios de um time forte, mas a escolhas para o restantes da rotas deixou a desejar. Truklax, Sting e Hawk chegam pouco balados e abaixo de seus adversários. A comissão técnica formada por Político e Furyz terá que trabalhar bastante para mostrar que esse time veio sim para ganhar essa primeira etapa, e não as próximas, como a grande maioria diz.

9- Rensga

Os cowboys chegaram a elite do League of Legends. A Rensga depois de aparecer pela primeira vez no Circuito Desafiante foi ganhando cada vez mais torcedores pela sua maneira “diferente” de torcer e até interagir na redes sociais. Para essa primeira etapa do CBLOL a equipe preferiu por manter boa parte do seu elenco que acabou ficando em 3º/4º na última etapa do Circuito Desafiante. As novidades da equipe ficam pela sua diversidade de jogadores. As contratações dos jogadores Hauz, Trigo e também do Chileno Froststrike e do argentino Enga botam aquela dúvida de quem irá começar jogando. Mesmo assim, a equipe precisará se provar bastante nessa etapa. A falta de nomes badalados indicam que o time possam ter o mesmo caminho do Cruzeiro, tanto a curto quanto a longo prazo.

8- FURIA

A FURIA montou um elenco menor em relação aos outros times do CBLOL. Depois de perder nomes como Sting e Alternative, titulares absolutos, os reforços vindo do cenário latino-americano, Skeeto e Follow, não parecem ser, a primeira vista, nomes que irão fazer a diferença nesse time. A decisão de manter o suporte Damage é acertada, mas os panteras precisam mais uma vez se provar ser aquele time onde do nada começam muito bem e tem a capacidade de pegar playoffs.

A novidade do time fica pela contratação do ex-suporte Edward, anunciado no dia da publicação da matéria, que tem passagens por times como Moscow 5, Gambit e recentemente a Unicorns of Love. O Armênio terá muito trabalho pela frente.

7- KaBuM!

O time mais enigmático entre os dez selecionados da franquia. A KaBuM! segurou e trancou de toda a imprensa os nomes selecionado para defender sua camisa. As surpresas ficam pela contratação dos sul-coreanos Wizer e Ryan e também a volta do treinador Nuddle. O time tenta repetir o modelo da primeira etapa de 2020, onde conseguiram seu quarto título de CBLOL. O lado superior do time é muito forte e certamente chama atenção, mas o restante do time precisará aumentar seu nível para acompanhar. A grande questão desse time é a rota do meio, onde o Evrot terá que se provar depois de mais de uma etapa sem atuar, entrando no lugar do Tutsz, revelação de 2020.

6- Vorax

A junção dos times Prodigy e Falkol vem para o CBLOL com a base do time que intitularam “fNb e amigos”. As novidades ficam para a saída do Dynquedo e a entrada do Krastyel e a saída do Garo para a entrada do Matsukaze. A discussão sobre o momento dos 4 jogadores é válida, então esperam que tanto Krastyel e Matsu possam render mais que seus antigos companheiros de rotas.

A comissão técnica da Vorax é composta por Kalec e Alocs, profissionais que se mostraram muito competentes durante o ano de 2020. Porém, o grande destaque desse time continua sendo o jogador da rota do topo, fnb, que tem tudo para bater de frente com seus ótimos adversários de lane.

5- RED Canids

O campeão da última etapa do Circuito Desafiante e também da primeira etapa do CBLOL de 2017 está de volta a elite. A RED Canids manteve sua base de time campeão. Trocou apenas a posição de suporte. A entrada de jojo no lugar do Cabu. O destaque desse time são os jogadores novos mas que podem desempenhar já um alto nível. Guigo e Aégis terão a chance de ouro para mostrar seu desempenho e se consolidar cada vez mais como o futuro e até o presente do cenário brasileiro. O grande líder desse time claramente é o Titan. O jogador abraçou o time da Red e tem a missão de levar esses garotos e glória máxima. A questão fica sobre seu desempenho. Muitos o colocam como top 1 dentre a posição de atirador, então essa volta não é importante apenas para o time se provar, mas também para os jogadores.

4- LOUD

O time com mais hype desse CBLOL. A LOUD chegou com dois pés na porta desse campeonato. Com contratações de peso, uma comissão técnica vasta e até um academy promissor, a equipe do CEO Bruno Playhard mostra que toda expectativa até o momento foi cumprida. A junção dos jogadores Tay, Don Arts, Dynquedo, Duds e Ceos, pode render um bom League of Legends.

Talvez o problema desse time seja como irá funcionar a comissão técnica. Tivemos poucos exemplos de comissões muito vastas e nenhuma delas com muito sucesso, como a da paiN de 2018, onde o time foi rebaixado para o Circuito Desafiante.

Ficaremos de olho também na questão de números, já que a LOUD entre as equipes brasileiras de esports tem os melhores, desde seus influenciadores, jogadores e em alguns casos, até funcionários.

3- Flamengo

O Flamengo diferente da maioria dos Power Rankings, com certeza estaria em primeiro lugar. Mas dentre as categorias utilizadas, infelizmente o péssimo retrospecto de 2020 acabou pesando nas diferenças minimas para os outros times. O elenco é muito bom, a comissão técnica parece ser interessante, mas os problemas internos e as polêmicas envolvendo o CEO Jed Kaplan ainda deixam aquela dúvida em nossa cabeça.

A contratação de Parang, Tutsz e Redbert para o time, mostram que o Flamengo entendeu o que precisam para ser campeão. Solo lane muito fortes, onde o Ranger possa estar livre para jogar pelo mapa. Já na rota inferior temos um Absolut, recuperado de seus problemas, com Redbert, que com certeza é a melhor opção de suporte.

Já na comissão técnica temos o Abaxial e o Pades, que podem formar a comissão técnica mais forte do campeonato.

2- paiN

O time que tem tudo para começar a frente dos outros, a paiN Gaming mudou apenas uma posição do seu elenco vice-campeão da última etapa. Trouxeram o sul-coreano Luci no lugar do esA, desejo antigo de brTT e o treinador Nova, que tem experiência no cenário turco, nossa pedra no sapato em campeonatos internacionais.

A entrada de Luci traz uma agressividade a mais para a equipe, onde o maior dos problemas seja a comunicação em inglês. Três dos seus quartos jogadores tem facilidade e já tiveram que momentos em que jogaram com estrangeiros. Fica a questão do CarioK se adaptar e ter uma agressividade ainda maior, já que o Luci ficou bastante conhecido por rodar o jogo tanto com o Shrimp e com o Ranger.

1- INTZ

Em primeiro lugar, temos o time do INTZ. O maior campeão da competição, com cinco títulos, liderou o Power Ranking em critérios de desempate, onde acabou se saindo melhor nas categorias de retrospecto e comissão técnica.

Falando em retrospecto, o atual campeão do CBLoL vem de 3 finais e dois títulos em 4 etapas. Com a chegada de 2021 a equipe resolver dar adeus ao time que ficou por mais de 2 anos junto. Saíram Tay, Shini, RedBert e chegaram Boal, Revolta e Cabu. O caçador marca sua terceira passagem pela equipe, onde conquistou seus três títulos na carreira. O time realmente não é um dos melhores, mas eles tem o Maestro e ONMETA na comissão, treinadores muito capacitados e que foram por anos os melhores da posição no Brasil. Os dois terão mais uma chance de provar que a INTZ não é time 4º ou 5º lugar e sim para ser campeão.

O CBLoL começará logo, a partir do dia 16 às 13h com o confronto entre paiN Gaming x LOUD. Siga o Baserush no Instagram e no Twitter e fique por dentro de tudo. Também estamos na Twitch!