CBLOL: “Acho que não foi culpa da comissão técnica, eles alertaram que poderia ser um problema”, afirma Robo

Hoje, a paiN enfrentou a equipe do Flamengo em confronto válido pela última rodada do CBLOL. A paiN saiu derrotada da partida e após o jogo Robo, top laner da equipe, concedeu entrevista coletiva à imprensa.

Confira os tópicos abordados e avaliação de Robo sobre eles:

Por que deixar Gwen e Viego passar?

“Basicamente tivemos pouco tempo de treino. A gente chegou do MSI faz pouco tempo, precisávamos dar uma descansada e nao conseguimos treinar muito. A gente tinha noção que a Gwen era um campeão muito forte, sabíamos que poderíamos lidar com ela, só que o Viego, para ser sincero, a gente não tinha treinado contra muitos jogadores de Viego e os jogos que a gente jogou contra não vimos nada demais, mas no jogo de hoje ele mostrou que é um campeão muito roubado. Acho que é mais falta de experiência contra os campeões. Não tínhamos muita ideia do que eles faziam. Agora é tirar de lição esse jogo. Acho que aprendemos agora, aprendemos da pior forma, mas aprendemos

O quanto a falta de treino impactou no jogo?

“Cara, acho que coletivamente a gente tá bem. Somos um time bem forte coletivamente, mas talvez essas questões de pick de draft podem ter atrapalhado um pouco. A gente não tem experiência jogando com esses campeões novos, até porque o patch que a gente tava jogando no MSI não tinha esses campeões. Isso *ináudivel* a galera que já tá treinando esses campeoes há bastante tempo e eles já entendem bem esses campeões, enquanto a gente ainda tá um pouco atrás nesse quesito e, também, mudou um pouco a jungle nesse patch então, sim, foi um pouco ruim a gente não ter tido muito treino, mas acho que a gente tira de lição desse jogo agora. Deu pra entender bastante o Viego e a Gwen, principalmente o Viego, a Gwen a gente já tinha um entendimento um pouco maior. Agora é focar aí para os próximos jogos, se vamos utilizar, se não vamos usar, o que a gente pode planejar contra isso…”

As primeiras rodadas servem de testes e experiências?

“Essa primeira semana, a gente sabia que seria difícil pelo pouco tempo, por esses novos campeões e pela nova jungle, etc… São dois times fortes, o Flamengo e a Vorax, que a gente pega amanhã. A gente sabe que essa primeira semana vai ser difícil, mas sabemos também do nosso potencial, da nossa possibilidade de adaptação e muitas outras coisas, então particularmente eu estou tranquilo, acho que tem que utilizar essa semana para talvez aprender esses campeões. Pode ser uma coisa muito boa para o futuro, mas é isso, acho que com certeza vamos jogar para ganhar e vamos ver o que vai acontecer. Esses campeões aí a gente realmente não esperava… A Gwen a gente esperava, mas o Viego realmente pegou a gente de surpresa, ainda mais fazendo uma build full tank, matando todo mundo, tava difícil de lidar.

Os desempenhos e as críticas podem afetar?

“Cara, eu acho que não vai afetar tanto sendo bem sincero. A gente tem a mentalidade de que não estamos no nosso 100% ainda. A gente treinou bem pouco mesmo e a gente sabe que o começo do campeonato ele não é o que define o campeonato, começamos bem mal o primeiro split e foi evoluindo durante o campeonato, acho que isso é o principal nesse formato do CBLOL, você evoluir a longo prazo. E, sinceramente, a gente sabe que não tá no nosso 100% nessa primeira semana, mas estamos dando o máximo do que a gente consegue agora, é um patch completamente diferente, esses campeões novos são bem quebrados, isso deu pra ver claramente nesse jogo, eles sao campeões quebrados, entao a gente tem que ficar mais ainda de olho nisso, e é aprendendo, a gente aprendeu agora desses campeões, por exemplo. Vamos assistir, vamos aprender mais e a gente vai ver o que a gente faz, o que importa na minha visão e na visão do time é a evolução, acho que não importa se a gente sair 2-0 ou 0-2, se a gente evoluir durante o campeonato é o que importa, então a gente tá aí focado no longo prazo mesmo.  Sabemos que nao estamos 100% nesse final de semana.”

Evolução da paiN

“Sinceramente, não deu pra ver muito, porque, como eu disse, a gente treinou bem pouco e esse jogo, basicamente, foi “bonecão diff”. Acho que os dois bonecões fizeram total diferença, a gente nao sabia lidar. Eu não diria que a gente tá abaixo do split passado, que a gente precisa evoluir uma coisa fantastica em time, acho que a gente não sabia lidar com esses campeões. O jeito que a gente queria rodar essa composição não era inteligente contra esses campeões novos, isso era uma coisa que a gente não sabia, a gente aprendeu agora. Acho que seria bem díficil vencer desses campeões com esse draft que a gente tinha, mas a gente não sabia antes de começar o jogo, então não tem muito como ver o que a gente precisa evoluir a partir de um jogo só. Ainda mais que tinham esses campeões fortes, a gente não sabia lidar com eles. Acho que não tem muito como eu te falar agora o que que a gente precisa focar pra melhorar mais, até porque foi um jogo só e contra uns campeões não muito balanceados. Complicou pra gente porque nossa composição precisava entrar e tinha esse Viego muito tank que não morria pra nada, a Gwen que era muito forte e dava muito dano, então dificultou muito o nosso jogo. Acho até que o early game nosso foi bom, mas quando começou mais para o midgame, essas lutas assim, o Viego e a Gwen fizeram a total diferença e só não tem muito o que falar.”

Leia também: CBLOL: Podemos escrever a história do zero, diz Político da Netshoes Miners

Quanto tempo para se adaptar ao meta novo e vão banir Gwen e Viego contra a VRX?

“Eu, particularmente, confio bastante na nossa adaptação. Não me surpreenderia se amanhã já aparecessemos jogando de Viego ou Gwen, temos jogadores muito bons, a gente realmente só não tinha entendido a força, principalmente, do Viego. Como eu disse, a Gwen a gente já tava esperando, já conhecia o campeão, mas o Viego tank no mid foi uma coisa que pegou a gente de surpresa realmente. E eu não duvido de a gente aparecer aí amanhã jogando ou talvez banir, não sei o que a gente vai fazer. Acho que semana que vem vamos estar bem mais bem preparados, com certeza. A nova jungle mudou bastante o jeito que você tem que jogar as lanes e afins, parece que mudou pouca coisa no patch, mas mudou bastante, principalmente a jungle e esses novos campeões, mas acho que a gente consegue lidar sim, a gente tem jogadores que conseguem se adaptar fácil, entao não me surpreenderia de amanhã ja aparecer jogando com o Viego com a Gwen, vamos ver aí o que acontece. A gente vai fazer o nosso planejamento para amanhã e vamos ver.”

Criticas da torcida à comissão técnica

“Como eu disse, a gente teve pouco tempo de treino, a gente jogou, pra ser sincero, contra bastante Gwen, a gente viu que era um campeão forte, mas julgamos que conseguiriamos lidar, só que o Viego a gente realmente não tinha treinado contra e acho que nenhum dos outros jogadores tinha entendido a força dele, eu, por exemplo, sou solo laner e ainda não tinha visto essa build full tank dele. Ele é um campeão que quando tem essas pequenas lutas, ele vai conseguindo os resets dele. Ele é completamente forte porque vai resetando a ultimate, vai pegando vida, vai pegando todas as skills dos outros campeões… Então se tiver uma luta que for um pouco “even” ou vai morrer um pra cada lado, que foi o que aconteceu nesse jogo. Nos arautos e nos dragões, ele pegava um abatezinho e resetava, aí começava a bagunça na luta. Não acho que é culpa de ninguem, acho que a gente tava realmente precisando de umas férias mesmo e ainda que estívessemos jogando soloq, eu e o Tin, a gente não tinha reconhecido a força do Viego e acho que esse jogo deixou claro pra gente a força dele, o que ele quer fazer, uma build boa também pra ele. Essa build de tank, eu, particularmente, achei bem interessante, então acho que a gente aprendeu bastante também. Acho que não foi culpa da comissão técnica, eles alertaram pra gente que poderia ser um problema, mas como a gente não viu aparecendo nos treinos, principalmente o Viego, a gente achou que talvez nao fosse um campeao que seria utilizado, mas foi e foi muito bem utilizado pelo Tutsz, acho que ele mandou super bem, mérito dele também e agora é aprender. Acho que a gente entendeu mais a força, principalmente do Viego, e agora a gente vai focar para quem sabe utilizar ele, banir ou pickar amanhã ou alguma coisa assim. Vamos ver o que a gente faz com eles.”

Qual foi a maior dificuldade dos 22 min até o fim da partida

“Foi o que comentei, a gente é um time bom, então conseguimos lidar bem com o early game. Quando começou essas lutas, aconteceu o que eu falei, o Viego lutava de um jeito que a gente não estava acostumado a lidar. Ele pegava uma kill, resetava e causava o caos numa luta. Então era bem difícil mesmo lutar contra o Viego, a gente não estava acostumado a lutar contra isso e acabou que eles só snowballaram a partir disso. Por isso que eu disse que não tem muito o que eu possa falar sobre o que a gente pode melhorar, porque na minha visão foi mais o Viego ganhando todas as lutas sozinho basicamente e a gente tomando esse snowball de lutas, mas a gente aprendeu que se a gente for enfrentar um Viego ou jogar com um Viego, já temos uma ideia do que ele querer fazer no jogo. Esse tipo de luta, por exemplo, não é uma coisa inteligente de se fazer contra o Viego, porque se ele pega o reset, pega o ultimate, é como se fosse a ult do Pyke, vai resetando, vai pegando mais habilidades, vai ficando mais forte na luta. Acho que a gente entendeu melhor o Viego e creio que isso é o que importa

Siga o Baserush no Twitter e no Instagram e não perca nada sobre o CBLOL e o mundo de League of Legends.