LoL: Kake é demitido do Flamengo após acusações de assédio

Na tarde desta terça-feira (05), o técnico de League Of Legends Guilherme “Kake”, ex-Kabum, foi demitido pelo Flamengo após várias denuncias de assédio serem publicadas no Twitter.

O usuário Shenshizada acusou Kake de assédio com jogadores que estavam entrando no cenário competitivo. Segundo as prints, o coach pedia fotos intimas dos jogadores com certa frequência, inclusive alguns menores de idade. Outros jogadores também denunciaram que Kake tirava os jogadores do projeto após negarem as fotos.

Shenshizada afirma que Kake assediou o jogador Sony: “Em meados de 2018, o meu brother @sonyyylol estava no time com o Disave, Tutsz e com um top random, na época quem era o coach desse time era o Kake. No meio do projeto o Kake pediu nudes para o Sonyy, insistindo até que o Sony recusava e ainda mandou uma foto brincando. Logo em seguida Sony foi removido do projeto.”

“O mesmo caso aconteceu comigo e eu tinha 15 para os meus 16 anos.” Afirmou Shenshizada. Além disso ele ainda diz que sua mãe escutou Kake pedindo suas fotos intimas e quase o proibiu de jogar.

Kake começou sua carreira em 2018 na Shock Gaming, porém ganhou sua fama após ter ido para a Kabum no mesmo ano. O coach e analista ficou na Kabum por aproximadamente dois anos, onde conquistou o bicampeonato do CBLOL. Após sua passagem pela Kabum, Kake foi contratado pelo Flamengo em junho de 2020, onde atuou como coach por cinco meses e seria o head coach da line up academy do time em 2021.

Até o momento Kake não se pronunciou sobre o assunto, apenas excluiu seu perfil no Twitter.