CS:GO: Guerri faz um balanço sobre o semestre, comenta sobre H0nda e explica o objetivo da FURIA

A equipe da FURIA é a principal equipe brasileira de Counter Strike no momento, atualmente estando em solo europeu eles tentam chegar ao topo. Em entrevista exclusiva para o Baserush, Nicholas “Guerri” comentou que no semestre houveram campeonatos bons e ruins, porém no geral foi regular.

O primeiro semestre da FURIA foi um pouco diferente do normal, logo no começo do ano a equipe anunciou a saída de um de seus principais jogadores, Henrique “HEN1” que decidiu jogar com seu irmão em um outro projeto. A equipe decidiu optar por trazer um jogador estrangeiro, o norte-americano Paytyn “Junior” e promover Lucas “H0nda” da categoria de base.

Com problemas em seu passaporte, Junior não pôde participar dos dois primeiros campeonatos, assim H0nda fez a sua estreia no tier 1 do Counter Strike sem muita experiência, o começo foi lindo, H0nda realizou um dos rounds mais lindos do ano matando cinco jogadores com sua desert eagle, mas a equipe acabou perdendo os dois jogos na BLAST Premier: Global Final e foram eliminados.

Mas na cs_summit 7 foi um pouco diferente, mesmo com H0nda com pouca experiência a equipe da FURIA conseguiu ir para os playoffs derrotando a Cloud9 duas vezes na fase de grupos, porém foram eliminados pela Mousesports nas quartas de finais.

“Começamos o ano jogando dois grandes torneios com o H0nda que veio para ser o sexto jogador, sem experiência nenhuma no alto desempenho, nestes dois torneios já esperávamos um resultado não satisfatório, porém ainda conseguimos passar para os playoffs na summit”, comentou Guerri.

O inicio de Junior

No primeiro campeonato com Junior, IEM Katowice 2021 a equipe da FURIA até começou bem derrotando a NIP (Ninjas in Pyjamas) com o norte-americano tendo uma grande atuação, porém acabaram perdendo para a Virtus.pro e a Natus Vincere (NAVI) e sendo eliminados, a NAVI foi uma das principais pedras no sapato da equipe brasileira durante o semestre.

O campeonato seguinte foi a ESL Pro League, um dos maiores do semestre e a FURIA se classificou em segundo no grupo, vencendo MIBR, TeamOne e NAVI, perdendo para Cloud9 e Gambit.

“Sem duvida esse foi o melhor campeonato da temporada na minha opinião”, relatou Guerri.

Foto do jogador Kscerato da FURIA
Kscerato foi um dos melhores do campeonato, sendo considerado um dos EVPs da Pro League, Foto: Alexandre Brady/FURIA

Nos playoffs a equipe derrotou a FunPlus Phoenix (FPX), G2 e conseguiram um atropelo em cima da atual campeã do major, Astralis. Com o segundo mapa sendo uma vitória muito expressiva por 16 a 2, porém na semi final a equipe foi eliminado pelos dinamarqueses da Heroic.

Just W

Sobre a questão agressiva que a FURIA joga, Guerri comentou que acredita que aproveitaram muito do poder agressivo do time, em alguns momentos até demais, porém em muitos momentos o time terminava o round bem no fim e trabalhando bastante ele e comentou que para o próximo semestre podem esperar a FURIA jogando como a FURIA joga.

Guerri explica que os dois qualifiers que jogaram, BLAST Premier Showdown e IEM Summer ficaram abaixo do esperado. No primeiro a FURIA venceu a equipe da MIBR, porém acabou sendo eliminada pela Gambit, já na IEM Summer a equipe acabou caindo precocemente, perdendo para Movistar Riders e para a FaZe Clan.

O último campeonato da equipe na Europa foi a Dreamhack Masters, apesar da derrota na primeira partida para a BIG a equipe brasileira varreu a Lower Bracket derrotando paiN Gaming, Complexity e Vitality, sem perder nenhum mapa.

Mas nos playoffs a equipe acabou sendo eliminada pela NAVI mais uma vez e com um show de Aleksandr “S1mple”.

Depois disso a FURIA viajou para o México para jogar o Regional Major Ranking (RMR), a equipe perdeu a primeira partida para O PLANO, seu principal rival brasileiro, mas venceu os dois próximos jogos, inclusive vencendo seu rival em uma revanche.

Nos playoffs a equipe venceu a Extra Salt, perdeu para a Team Liquid caindo para a Lower Bracket, porém venceram a EXTREMUM e foram para a final, mas novamente foram derrotados pela Liquid e ficando em segundo no campeonato.

Depois desse campeonato, a FURIA acabou mudando, Junior pediu para ir para casa dar uma resetada e a equipe optou por trazer H0nda novamente para equipe, agora com um pouco mais de experiência, além disso a equipe contratou Tacitus para ser assistente técnico.

O amadurecimento de H0nda

Sobre a questão da diferença do H0nda nas duas passagens, Guerri comentou a respeito:

“A diferença da primeira para a segunda aparição dele foi a pressão, na primeira ocasião ele jogou como stand-in então para ele tudo era novo e ele se divertiu e aproveitou muito o momento. Na segunda o H0nda estava mais experiente, porém com mais pressão, mas com toda certeza hoje ele é melhor que no começo do ano”

Jogador Honda da FURIA
H0nda voltou a jogar pela FURIA após o RMR, Foto: Alexandre Brady/FURIA

Apesar da comunidade brasileira não gostar que os times joguem campeonatos pequenos no “Tier 2”, a FURIA jogou três durante o semestre, Spring Sweet Spring #1 onde perderam para a ForZe no segundo jogo, na Spring Sweet Spring #3 perderam para a 1WIN no primeiro jogo, porém na Elisa Invitational Summer a equipe conseguiu ser campeã derrotando a SKADE na final.

Guerri comentou que para o próximo semestre o esperado é que a FURIA participe de mais campeonatos assim.

“Gosto muito dessa ideia de entrar no campeonato como favorito e ter a pressão extra nos jogadores para testa-los. Vai depender muito do calendário, com toda certeza iremos dar prioridade para os maiores campeonatos e para saúde mental dos nossos jogadores”.

O último campeonato da equipe foi a IEM Cologne, a FURIA perdeu para a Vitality e caiu para a Lower Bracket, apesar de terem vencido a Renegades foram eliminados pela Heroic logo em seguida.

O objetivo para esse semestre

“Nosso objetivo para esse semestre é focar na evolução dos jogadores individualmente e evoluir o time, se conseguirmos fazer isso vamos fazer sempre temporadas melhores do que a anterior, então nosso foco é esse além de classificar para o major é lógico”, comentou Guerri.

A FURIA estará disputando a ESL Pro League Season 14, a equipe preferiu trocar H0nda por André “Drop”, mas devido ter feito isso após o período de inscrição ter acabado e a mãe de H0nda testando positivo para Covid-19, a equipe utilizará Guerri como jogador.

Depois deste campeonato, a equipe irá continuar disputando torneios na Europa até o próximo RMR.

Siga o Baserush no Twitter e Instagram e fique por dentro de tudo que acontece no mundo dos Esports.