CBLOL: “Quando eu vim para o Brasil pela primeira vez, ouvi um monte de coisas ruins”, diz Edward da FURIA

A FURIA mudou muitos membros de sua line-up principal nesse novo split do CBLOL, visando um time mais competitivo a organização foi no mercado e trouxe dois nomes de peso para o campeonato e agora Edward, Head-Coach do time, tem a missão de levar a equipe aos playoffs da competição.

Na entrevista exclusiva que fizemos com Edward, ele citou a atual fase do time, a vinda do Jockster e Diamondprox e até a saída de Follow e Skeeto, que faziam parte do time no split passado.

Edward quando atuava pela Gambit (Foto/reprodução: Riot Games) 

Confira a entrevista completa:

Como está sendo a adaptação no Brasil nesse seu segundo split do CBLOL?

Me adaptei muito bem ao Brasil no 1ª split. No 2ª split só ficou melhor, a Fúria é uma ótima organização que garante que todos em nossa equipe estejam confortáveis.

A Fúria é uma das maiores organizações do país, quiçá a maior em termos de estrutura. Como você encara a responsabilidade de estabelecer um time competitivo e que vai brigar por titulo?

Tenho muita sorte de fazer parte da Fúria aqui no brasil. Quando eu vim para o país pela primeira vez, ouvi um monte de coisas ruins de algumas organizações que enganam jogadores ou treinadores e eles não se importam com o time. Mas estou muito feliz de trabalhar na Fúria e fazer todo o possível para ter sucesso e lutar pelo título.

Você na sua carreira como jogador sempre foi um coach in-game, e hoje eu enxergo o papel do Jockster semelhante. A ideia da vinda do jogador além de seu talento gira em torno desse pensamento?

-Acho que o Jockster está fazendo um ótimo trabalho voltando da inatividade e acho que vai demorar um pouco mais para ele se sentir confortável nos jogos. Também vai ser muito importante para nós jogarmos em equipe.

O quê a chegada do Diamondprox influencia no cenário Brasileiro como um todo no seu ponto de vista?

-Não influenciou ainda, mas com certeza pode influenciar no final do split se construirmos uma sinergia de equipe muito boa entre os jogadores.

As duas mudanças que o time teve de um split para o outro, com a saída do Follow e Skeeto, foi em busca de um time mais forte no campeonato? Como foi a relação dos dois imports citados no split passado?

-Eu acho que tanto Follow quanto Skeeto tiveram uma fase muito difícil na Fúria no último split, Porque ambos falam espanhol e a nossa comunicação era só em português e às vezes no jogo havia muita falha de comunicação ou os jogadores não se entendiam.

Falando um pouco agora sobre o Tyrin, ele se mostrou um jogador versátil e habilidoso, se tornando uma peça chave do time, como está sendo o trabalho na evolução dele?

-Acho o Tyrin um grande jogador com uma voz muito importante na equipe. Ele está tendo um pouco de dificuldade para se adaptar ao meta atual, mas está ficando muito bom ultimamente, estamos no caminho certo!

Leia também: CBLOL: FURIA anuncia line-up; Diamondprox é confirmado

Das peças que saíram, a que está no time desde o início é o Anyy, com a chegada do Diamondprox pelo que pude perceber o jogador se sentiu mais solto no rift e podendo fazer mais jogadas solo, você acredita que faltava isso para ele se tornar de vez um dos principais nomes do cenário?

-Acho que ter Diamondprox e Anyy na mesma equipe é muito bom. Ambos os jogadores querem muito punir o time inimigo e estamos trabalhando muito em sua comunicação e sinergia. Se tudo ocorrer como planejado teremos uma sinergia jungle/mid muito forte no final do split e que todos ficarão com medo de enfrentar.

O Stepz vem tendo um bom começo de trabalho mesmo nas derrotas, como você classifica o desempenho dele nesse momento? A chegada do Jockster influenciou em algo?

-Stepz é uma peça muito consistente de nossa equipe. Se o jogo der errado, eu acho que ter o Stepz é ótimo, porque todos nós sabemos que se ele pegar seus itens teremos um adc de teamfighnt muito bom e sempre podemos usá-lo para a condição de vitória.

A Fúria teve uma estreia muito boa mas depois sofreu derrotas apertadas, você acha que a grande dificuldade atualmente é encaixar essa line nova no seu estilo de jogo?

-Acho que tivemos uma estilo de jogo muito misto até agora no CBLOL. Nós sabemos no que trabalhar e o que precisamos melhorar e estamos trabalhando duro para consertar nossos problemas e finalizar nosso estilo de jogo. Vai demorar, acho que perdemos para times fortes até agora! (Kabum / VRX / Pain).

A Fúria conquistou apenas uma vitória na estreia do campeonato e soma 3 derrotas, o time no sábado (19) vai enfrentar o Flamengo a partir das 14h (Brasília). Já no domingo a equipe joga contra a Rensga também as 14h. Fique ligado aqui no Baserush para mais entrevistas e as principais notícias do cenário de esports.

Siga o Baserush no Twitter e no Instagram e fique por dentro de tudo!